segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

A mentalidade de Vitima



Algumas pessoas são conhecidas pelos problemas que têm ou pelos infortúnios que lhes aconteceram. As bordoadas que a vida nos dá são inevitáveis. Há coisas que não podemos controlar, e tentar encontrar uma razão ou alguém a quem culpar por nossas misérias é só perda de tempo.

Uma melhor alternativa é decidir não ser a vítima.

Infelizmente, a maioria das pessoas que sofrem duros golpes na vida acabam assumindo uma postura de por-que-eu/coitadinha-de-mim. Elas se sentem com direito a pena e tratamento especial de todos ao seu redor, só porque foram vítimas de coisas ruins. Não me interprete mal. Eu não estou dizendo que não devemos mostrar compaixão ou ser especialmente atenciosos com as pessoas que sofrem. O que digo é que se as pessoas usam seu sofrimento como uma muleta (o que é tão fácil fazer), então estes sentimentos se tornarão uma armadilha para elas.

Quando você decide não ser uma vítima, você toma a sua vida e o seu destino em suas próprias mãos. Você determina utilizar todos os recursos possíveis a fim de lutar em vez de lamentar.

Deus é um desses recursos. Ele disse:

Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o quebrantado e abatido de espírito, para colocar-lhe um novo espírito, levantá-lo, e fazê-lo firme uma vez mais. Isaías 57:15

Caso você não tenha percebido, Ele está falando de você. Ele está prometendo estar na companhia de pessoas que estão caídas e sem forças. Mas Ele não vem para chorar com elas. Antes, está ali para levantá-las e reanimá-las a seguir em frente. Isso é uma promessa.

E o que você deve fazer quando tem uma promessa de Deus para a sua situação é cobrar d’Ele o seu cumprimento. Reconheça sua posição privilegiada para receber aquela promessa. Não desperdice esse direito.

Não seja uma vítima. Use todos os recursos para reagir. Não se esqueça que Deus é o seu maior recurso — mas você tem que pedir-Lhe ajuda, pois não é automática.

Suas maiores tragédias podem se tornar suas maiores oportunidades se você se recusar a ser vencido por elas.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário